sexta-feira, 21 de abril de 2017

Não sei que titulo colocar aqui

Talvez seja uma das melhores experiências da minha vida.....é, acho que é isso.
Em postagens anteriores mencionei que minha mãe estava morando aqui, com seu Alzheimer e sua demência senil.
São doenças muito tristes, isso até dá assunto para um outro dia.
A pessoa vai esquecendo como anda, como se alimenta....esquece tudo. Requer atenção como um bebê. E requer muita, mas muita paciência. A gente tem a tendência a acreditar que mãe e pai são super heróis, quando você se pega numa dessas e é uma pessoa que tem consciência e um mínimo de esclarecimento, você percebe que o problema é todo seu.
Você é obrigado pela sua própria consciência a controlar seu humor, suas tendências, sua paciência e isso é muito difícil.
À medida que a situação vai piorando, você vai melhorando.
Já olha as pessoas com mais compreensão, já começa a entender que compreensão, humildade, tolerância e estas coisas todas não são apenas palavras. Pode-se dizer que essas virtudes são "objetos" (aliás, virtudes é um bom assunto pra gente escrever).
Esquece que vai conseguir ser tolerante, humilde, compreensivo, bem humorado e paciente, você está passando por esta situação, é o sinal mais claro de que você não entende nada disso e está precisando aprender.
Depois de oito meses eu devo ter aprendido 0,1% do sentido dessas virtudes e te confesso É MUITO BOM. Faz muito mais bem para você do que para qualquer outra pessoa.

Na quinta feira dia 5 ela estava respirando com dificuldade e optei por levá-la até o Hospital. Nem vou entrar em detalhes médicos, no domingo teve alta, na segunda feira, dia 10 às 2 e meia da manhã ela partiu.

Nós duas, em casa, no quarto dela. Peguei a sua mão e disse não tenha medo, eu estou aqui, vou ajudar a senhora a entender isso.
Expliquei, com base na minha crença religiosa e usando um exemplo dado pelo Pai Alexandre Cumino: " Imagina um navio, ela sai do porto e você fica vendo ele ir, vai ficando pequeno, vai sumindo, e some no horizonte. No outro Plano Astral, alguém está vendo o navio chegando no porto, do pontinho preto no horizonte vai surgindo uma forma, a pessoa que está vendo vai se alegrando e a tristeza que você sente do lado de cá já não pesa mais sobre eles".

Misturei tudo que eu aprendi, rezei para São Judas Thadeu, do qual ela era devota, rezei para Pai Omolú, o Orixá protetor dos desencarnados, rezei e rezei.....e mais uma vez o alívio da compreensão dos fatos, o entendimento da passagem desta para outra dimensão me fizeram muito feliz.

A cerimônia de preparação para a cremação do corpo foi outra felicidade imensa. Meus 4 irmãos, que moram cada um numa cidade, os filhos, os netos, os bisnetos. Estavam lá. Só nós, nossa saudade e nossa gratidão.
Por que estou escrevendo isso? Para que você procure informação, de preferência procure Umbanda EAD e faça o curso de Teologia de Umbanda.
Não existe céu nem inferno, não existe pecado, a morte é uma passagem, como o nascimento, não sofra, entenda.
Estude e forme a sua própria opinião.