sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Ausência

As coisas acontecem tão rapidamente e o aprendizado é tão subjetivo que quando sento aqui eu não consigo concatenar as ideias.
Hoje é sexta feira, dia 11 de Dezembro de 2015, por incrível que pareça o telefone do serviço de emergência está silencioso e decidi preencher o tempo cm você meu blog amigo.
Não sei se alguém o lê, também não escrevo para os outros e sim para mim, para quando, passado um tempo eu venha aqui e lembre coisas.
Segunda feira passada completei 66 anos.
Complicado isso, o corpo foi pro saco já, mas a mente quer reagir.
O chuveiro está vazando água por cima, morro de medo de morrer eletrocutada nele. Mas quem disse que eu consigo confiança para desligar a energia e subir numa escadinha para fazer  conserto.
Muitas vezes já fiz. Este chuveiro que está lá fui eu quem instalou, mas já era.

Alice está com 6 anos, você acredita? Bentinho com 3, a saudade deles é tanta que vivo com um nó no peito, faz parte da vida isso, eu sei. Aliás, existem compêndios sobre desapegar de filhos e netos. Mas precisamos reconhecer que a "teoria na prática é outra".

Visitá-los em casa e uma opção, mas as pessoas de mais idade sentem uma brutal diferença quando estão sob as regras dos hábitos de outras pessoas, mesmo que estas sejam seu filho e a família dele.

Os hábitos são diferentes. Talvez se fosse filha ela tivesse herdado algumas das minhas manias, mas
não é ruim, é uma forma de aprender.

Comecei minha vida profissional de verdade aos 19 anos, os meus empregos, até 5 anos atrás eram todos revestidos de charme e mordomias. Agora, como telefonista do SAMU é como se tivesse começado a viver denovo.

Um turbilhão. 
Nada daquele charme de pessoas com nível superior de educação, nada de festas glamurosas ou chefes de gravata e perfumados.
Aqui é motorista, tecnico de enfermagem, enfermeiros e médicos. 
Nada mais heterodoxo, não é?
E quem estava acostumado a tratar com pessoas de um único nivel agora tem que andar escolhendo palavras e ações.
A mesma coisa com os solicitantes das ambulâncias, como dizia meu pai "de cada pueblo un paisano".

Nessa, formou-se uma abençoada labirintite que ataca cada vez que o sistema nervoso entra em ponto de ebulição. Mas isso é papo para outra hora.