domingo, 30 de março de 2014

My sound of grace

Muito estranho isso. 

Jamais gostei de escutar música Gospel, me parecia uma coisa gritada demais e forçada demais.

Tive algumas pessoas trabalhando em casa que gritavam louvores desafinados, deve ser por isso...
...Cheguei a um momento na vida e nos estudos em que alma e SER adquirem um significado diferente e me deu vontade de compartilhar essa descoberta. Partamos da consciência.
Atribuímos consciência àqueles que se irritam, amam, odeiam, estão conscientes de sí e dos outros à sua volta, aos quais dedicam diferentes sentimentos.
Essa prerrogativa do SER HUMANO é muitas vezes estendida à nossa concepção de uma Deidade. "Deus castiga", "Deus protege quem doa" etc etc.
Como podemos conceber um SER absoluto, cuja "consciência" discrimine suas criações?
DEUS é uma essência, matriz de fenômenos mutantes como árvores, animais, pessoas e as características humanas são excluídas do todo .

Hilozoismo: doutrina filosófica  segundo a qual toda a matéria do universo é viva, sendo o próprio cosmo um organismo material integrado, possuindo características como animação, sensibilidade ou consciência. (Dicionário Houaiss).
Por um lado os eleatas afirmavam que o ser não pode mudar e que é único. Por outro lado a experiência favorecia Heráclito ao mostrar a existência de muitos seres que certamente seriam mutáveis. Prisioneiros desse problema os últimos pré-socráticos buscaram uma solução que os permitisse escapar. E a solução que encontraram foi esta: O verdadeiro ser nem pode mudar, nem pode ser produzido de novo e nem deixar de ser. E aqui os eleatas têm razão. Mas isto não quer dizer que haja um só ser. Ao contrário, existem infinitos seres, e eles são imutáveis, que ao combinar-se entre si de um modo puramente mecânico produzem a realidade mutável do Universo. Estes seres minúsculos, no conceito parmenidiano de ser, são os átomos. Os últimos pré-socráticos são seus inventores e chamados de atomistas.( Fonte http://historiadafilosofia.wordpress.com/tag/hilozoismo/).

O SER absoluto, o Deus da minha compreensão, não tem quereres nem poderes, ELE apenas é em si mesmo.
Não foi criado, não tem a aparência.

O Conceito do "Filho de Deus", que nos foi enviado para ensinar e salvar nossas almas pecadoras tanto pode ser Jesus, como ser outro qualquer imaginado e deificado por nossas necessidades. Podemos dizer que "O homem criou Deus à sua imagem e semelhança".

Onde entra o "muito estranho isso" com o qual comecei a escrever.
Depois de separar a Alma do Ser, depois de desmitificar em mim mesma este conceito, passei a gostar muito de ouvir rádio Gospel.
Sinto nas baladas, hinos e louvores como que uma descrição daquilo que anseio, de como quero me portar perante a vida.
Os homens, as estrelas, os planetas, os animais não têm cosmicamente individualidades distintas.
No processo da nossa evolução, assim como as marés, avançamos e retrocedemos diante dos fatos e moldamos nosso crescimento e nosso aprendizado.