quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Coxinha ou não coxinha, eis a questão

Qual o tamanho da linha que separa o pré-conceito do conceito?
Qual o tamanho do meu direito e da sua liberdade?
Que discussão besta é essa de se pode ou não dar rolezinho no shopping?
Pois se pode discutir isso então bora lá dar opinião.
Um local com 4 paredes um teto e uma porta fechada é, na minha humilde opinião, um local privado cujo proprietário tem o direito de limitar o acesso a quem quiser. Imagina você, estar sentado na frente da sua casa e uma dezena ou centena de adolescentes (seja qual for a raça, credo ou situação financeira) resolve entrar na sua casa em bando.

Estamos falando dos adolescentes de hoje em dia, que jogam cadeiras em professores, criados por pais que deixam carrinhos de compra em vaga de idoso e deficiente.
Desde quando foi abolido o direito ao medo, ao receio e à prevenção de acidentes?
Já reparou que as ditas "coxinhas" estão cada vez mais oprimidas e encerradas entre os muros e grades?
Já reparou que quem trabalha feito um condenado pra obter algum conforto tem que ficar fechado para não ser espezinhado, agredito e chamado de pré-conceituoso?
Este é o meu conceito, tenho medo deles, quero a paz do shopping para passear com meus netos, eles que voltem para a periferia ou para o bairro chique, mas que se limitem a entrar onde são aceitos e não a forçar a barra.