domingo, 5 de agosto de 2012

de Mestre e Incertezas

Como discernir entre o que é de Deus e o que é do mal, ou apenas o "que não é"? Como separar a intuição da obsessão? Não é fácil e na maioria das vezes não se consegue fazê-lo.
Abandonei mais um caminho tomado, voltei à estaca zero. Com a mesma humildade e verdade de sempre, não concordei e parei.
Costumo colocar aqui as conjecturas que me fazem tomar as decisões, mesmo que depois de um certo tempo (neste caso foram quase 4 meses), abandone a idéia.
Aliás me vem à cabeça a frase que gosto muito atribuida a el brujo Don Juan por seu criador, Castañeda. "
Qualquer caminho é apenas um caminho e não constitui insulto abandoná-lo quando assim ordena o seu coração. Olhe cada caminho com cuidado e atenção. Então, faça a si mesmo uma pergunta: esse caminho possui um coração? Caso afirmativo o caminho é bom. Caso contrário, esse caminho não possui importância alguma".
(Carlos Castanheda)
Sempre cito esse texto porque ele me consola de ser "essa metamorfose ambulante".
Desta vez o conflito foi com o conceito de "Mestre".
Acredito que esse título, ou esse denominação deve ser dada àqueles que, depois de um longo período de experiência adquirem conhecimento. Mas não para se intitular Mestre de outros e sim para ser Mestre de si mesmo.

Mestres foram os Avatares, (Jesus, Budha, Krishna e Saint-Germain), no meu conceito, quando se copia e cola frases e definições encontradas no Google, sem criar ou sem usar as suas proprias palavras para interpretar os textos já escapa desta definição.

Sem julgamento, os mesmos textos estão a disposição de todos, basta ter a boa vontade de procurar. Não existe nada novo sobre o assunto "Auto conhecimento" ou "Homem conhece a ti mesmo", por mais que tentem enfiar o conhecimento na sua cabeça, se ele não vier de dentro de você não terá nenhuma validade.
Voltei a estudar os conceitos de Umbanda, onde, diga-se de passagem ja tropecei também. Neste que encontrei falam mal de Kandomble e pelo que me consta não existe certo ou errado nesta busca pelo caminho que conduz ao conhecimento. Há que ter humildade, ha que ter paciência e seguir buscando. Sigamos, pois!