segunda-feira, 2 de abril de 2012

Exud Parte 2

É preciso que se fale que na umbanda verdadeira trabalham apenas aqueles voltados´para o bem e para o amor. Todos trabalham auxiliando os Orixás e Orixás não trabalham para o mal.
Exus verdadeiros não bebem, não fazem nenhum tipo de sacrifício ou interferem no carma das pessoas.
Suponhamos que pedíssemos para fazerem isso.
A Lei do Karma é implacável, ela não tem tendências nem lados.
Se interferirmos assumimos porque mudamos. Livre arbítrio.
Eventualmente usam charuto para direcionar pela fumaça a ação do fogo por unde podem transmutar a magia.
Tem um gráfico espetacular na aula 13 da FGC, nele constam os nomes esotéricos e razão dos nomes populares dos Exus.
Diz que os nomes esotéricos eram conhecidos pelos Magos da Atlântida.
Um exemplo baseado na imagem que coloquei no post anterior
 Senhor Tranca Rua - Responsável pelos portais dimensionais do mundo astral (impedindo a passagem ou selecionando aqueles que podem transitar pelas comunicações vibracionais, como ruas, de um subplano a outro) daí o nome Tranca Ruas. Nome Esotérico MUAINGA.

Na aula 13 você encontrará a hierarquia dos agentes mágicos.
Explica muita coisa. Tranca Rua é ligado ao Orixá OGUM
Estes são entidas não incorporantes, durante o desenvolvimento do médium as manifestações podem dar o nome até que o médium se sinta seguro o suficiente para nomear corretamente.
Não é minha intenção rep´roduzir as aulas aqui, eu as uso para encontrar minha própria linha de raciocínio.

Feita esta colocação, voltemos às diferentes gamas de vibração e como eu penso que elas funcionam.
Acredito que à nossa volta existem vários níveis vibratórios e depende das nossas ações e pensamentos o nível vibracional onde vamos estar.
Se você usa palavras de baixo calão, deseja o mal ao seu semelhante, tem inveja das posses dos outros e etc etc etc, nem é preciso que uma entidade, com qualquer nome que lhe seja dado, lhe faça algum mal, sua camada vibratória se encarregará disso.

É o óbvio, mas tem gente que esquece.