sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Deus e o Dr Marcio Corrente



Estou mantendo a média. Escrevo a cada dois meses. A idéia é escrever sempre, todos os dias até, mas aí começam a acontecer coisas. Juntas, emboladas ou não elas consomem todo o dia e todo o tempo que teria para isso.
Óbviamente que as notícias da Alice, sempre atualizadas no Facebook nem estão muito desatualizadas, mais é a minha vida mesmo.
Descobri uma nova atividade (eu adoro fazer isso), trata-se de " Técnica Auxiliar de Regulação Médica" ou TARME.
Esse é uma função, até onde sei, exclusiva de atendimentos de urgência pré hospitalar.
E aí preciso mencionar que Deus escreve certo por linhas tortas, ou que o Universo conspira, ou qualquer outra citação nesse sentido.
Tudo começou com um pequeno problema de saúde. Precisava ver um ginecologista e como não estava trabalhando e nem tenho plano de saúde fui para o SUS.
Eu não tenho queixas do atendimento no SUS. Via de regra, para um exame de glicose ou uma consulta de hipertensão ou pegar um remédio grátis funciona as mil mravilhas.
Porém, quando se trata de especialidade, principalmente as ligadas às suspeitas de câncer, o bicho pega.
Fui parar em um médico completamente atípico. Primeiro, ele nunca atrasa menos de 4 horas. Segundo, ele atende por ordem de chegada, o que significa que se você der uma de esperta e não chegar lá ao meio dia para esperar até as 4, vai sair de la as 7 da noite.
Terceira peculiaridade, como ele atrasa, mete a mulherada de 3 ou 4 de casa vez na sala, fica aquela confusão de calcinhas e pernas abertas o que faz você se sentir um lixo.
Aí vem a pior parte (pensou que não havia?) ele não examina. Pode-se dizer que ele "arregaça", ao mesmo tempo em que diz coisas agradáveis como "relaxa, voce está muito gorda e não consigo ver nada".
Aí ele faz a biópsia. Como está atendendo várias pessoas ele erra no tamanho da amostra e marca dois meses depois para um biópsia no hospital.
Entretanto você não consegue sentar, nem deitar nem ficar em pé porque ele apenas cortou e boa. Nem uma "cibalena". E aquilo inflama e dói e inferniza a sua vida.
Depois de algumas idas ao Pronto Socorro você descobre que existem medicamentos que se usados na hora certa poderiam ter evitado muito incômodo.
Enquanto isso ele saiu de férias.
Chegada a hora do tal procedimento hospitalar, tudo transcorre como o previsto (com várias horas de atraso e um monte de grosserias) e você pede pra ir embora (se possivel saindo da mesa de cirurgia direto pra casa).
Algumas horas depois, recuperados os movimentos da peridural você vai embora para outro mês ou mais de inflamação, dor, idas ao pronto socorro etc.
3 meses depois ainda procuro pelo resultado da Biópsia porque não está no posto de saúde onde me atendeu, nem no hospital onde vez o procedimento nem está mais no laboratório que a secretária dele deu o telefone pra EU CORRER ATRÁS.
Lado bom....tem que ter né?
Desde que cheguei a Limeira, ha uns 11 anos atrás, minha médica é Dra Renata Zaccaria Simone.
O marido dela, dr Amaury meu gastro e são espetaculares os dois.
Mas sem plano de saúde é dificil.
Aí apareceu o concurso da Prefeitura e resolvi fazer para recuperar o plano de saúde. No edital estava "telefonista" para o SAMU. OK, eu comecei a minha vida profissional aos 17 anos como telefonista, legal encerrar a carreira aos 62 na mesma função.
Não era.
TARME é a porta de entrada do SAMU e a regulção médica o coração do atendimento.
Até esqueço toda a encrenca. A consulta está marcada para 17 de novembro, acredito que depois de 9 meses vai acabar essa ladainha, achei a pista da biópsia, Deus ha de permitir que ainda esteja de posse da pessoa que recebeu "na recepção do hospital".
E aí, serei grata àquela figura por ter aparecido na minha vida e me obrigado a voltar ao mercado de trabalho.
Estou bastante feliz. O que pode ser visto nessa foto do último sabadão em São Paulo no OUtback com as crianças.
DEUS É PAI